9 dicas para desenvolver um bom relacionamento com os filhos

9 dicas para desenvolver um bom relacionamento com os filhos

paiefilho

Manter uma comunicação aberta com os filhos é fundamental para desenvolver um bom relacionamento com eles. O que todos os pais desejam é que seus filhos compartilhem o que estão pensando ou sentindo para poder ajudá-los quando precisarem.

No entanto, crianças e adolescentes tendem a internalizar os sentimentos e, muitas vezes, quando algo os preocupa, acabam não falando ou pedindo apoio. Por esse motivo, fazer com que se abram e conversem sobre seus problemas pode ser um desafio para muitos pais.

A seguir, veja algumas dicas uteis de como criar um canal aberto de comunicaçao com as crianças e adolescentes e entender o que está se passando em suas vidas.

1 – Faça com que sintam seguros

Ao chamar as crianças para conversar, deixe-as à vontade e explique o porquê da conversa. As crianças, em especial, têm medo de serem punidas quando são chamadas para conversar. Por isso, tranquilize-as, dizendo que você esta lá para oferecer suporte.

2 – Ouça-os

Saiba ouvir o que o seu filho tem a dizer. Muitas vezes, tudo o que as crianças ou os adolescentes querem é alguém que os escute. Tente entender sua perspectiva antes de oferecer sugestões. Às vezes, sua própria ansiedade para resolver as coisas pode estragar a conversa. Quase sempre a melhor ajuda que você pode oferecer é ouvir atentamente e interessadamente.

3 – Mostre seu apoio quando expressarem sentimentos

Se a criança ou o adolescente lhe disser que está se sentindo triste ou chateado por algum motivo diga-lhes que você está orgulhoso por ele compartilhar seus sentimentos. Deixe-o saber que você aprecia a coragem que o levou a falar e a confiar em você para ajudá-lo. Se seu filho parece precisar de mais ajuda do que você pode oferecer, consulte um psicólogo.

4 – Aceite seu filho como ele é

A necessidade de aceitação e validação pelos pais é muito forte entre crianças e adolescentes. Quando seu filho sabe que você o aceita como ele é, ele se sente confiante para compartilhar sentimentos e problemas.

5 – Seja espontâneo

Evite falar como se tivesse decorado um roteiro antes. Os adolescentes, em especial, podem identificar quando você não está sendo genuíno. Se você é autêntico e está aberto e relaxado durante a conversa, ajudará seus filhos a serem eles mesmos.

6 – Não tenha medo de dizer “Eu não sei”

Como pai ou mãe, é bom admitir que você não tem todas as respostas. No entanto, se a criança ou o adolescente lhe perguntar algo, você deve fazer todos os esforços para encontrar uma resposta ou alguém que possa ajudá-lo.

7 – Nunca use palavras rudes

Jamais rotule a criança ou o adolescente com palavras grosseiras, pois isso pode fazer com que elas se sintam tristes e desmotivadas. Veja alguns exemplos desse erro: “Você é um chorão”, “Você está passando vergonha”, “Como você é chato!”.

Se a criança fez algo que não o agradou, diga a ela que não gostou de tal comportamento.

8 – Seja gentil

Assim como falamos para outras pessoas, as crianças e os adolescentes também precisam de palavras gentis como “Parabéns”, “Obrigado”, “Por favor”.

9 – Incentive-os

Procure incentivar seus filhos com elogios e palavras carinhosas, pois geram autoconfiança e os ajudam a pensar melhor sobre seus comportamentos. Veja alguns exemplos:

“Obrigado pela ajuda”/ “Estou feliz com o que você fez hoje”/ “Bom trabalho”/ “Eu te amo”.