Como falar com as crianças sobre a morte

Como falar com as crianças sobre a morte

crianca_morte

O Dia dos Finados está chegando. Para muitos, essa data é apenas mais um feriado. Para outros, é um período de tristeza e saudade daqueles que se foram, o que nos faz refletir sobre a vida, a morte e o luto. E, por falar nisso, para quem tem filhos, sempre surge a dúvida: como explicar que um parente ou alguém muito próximo faleceu?

A forma de lidar com essa questão é muito particular de cada família. Mas, o importante é entender que o luto é um processo natural e importante quando se perde uma pessoa querida, um animal ou até mesmo o emprego. Esse período é necessário para reconstruir a vida.

As cinco fases do luto

De acordo com a teoria da psiquiatra Elizabeth Ross, existem cinco fases do luto: negação, raiva, barganha, depressão e aceitação. Na fase negação, a pessoa encontra uma forma de negar o problema e não entrar em contato com a realidade.

No período da raiva, é comum o indivíduo se sentir injustiçado e inconformado. Na barganha, o indivíduo começa a negociar, começando por si mesmo, dizendo que irá sair daquela situação. Já na fase da depressão, a pessoa se volta para seu universo interno, se sentindo impotente diante da situação. Por fim, no estágio da aceitação, o indivíduo consegue enxergar a realidade como ela é, se sentindo mais preparado para enfrentar a perda ou a morte.

Embora as crianças sejam mais sensíveis, elas também passam por essas fases, sendo totalmente capazes de se recuperarem e aprenderem o valioso significado do ciclo da vida. Por isso, evitar falar da morte, inventar histórias para enganar a criança, ou forçá-la a parar de chorar, são exemplos de situações que acabam atrapalhando a forma da criança lidar com a perda. O mais importante é oferecer suporte emocional para que ela consiga lidar com seus sentimentos.

Em uma situação fora de controle, em que a criança e até mesmo os pais e familiares não conseguem lidar com esses acontecimentos, o mais indicado é buscar ajuda psicológica especializada. A psicoterapia infantil é uma forma eficiente de dar suporte à criança para que ela vivencie e supere seus sentimentos inerentes ao luto.

Uma dica é buscar recomendações junto ao psicólogo e evitar esconder a própria tristeza. Isso auxilia a criança a se sentir à vontade para expor seus sentimentos. Além disso, ler livros infantis sobre morte também pode ajudar a lidar com essa questão.