Depressão afeta 350 milhões de pessoas no mundo

Depressão afeta 350 milhões de pessoas no mundo

depressao

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a depressão já afeta cerca de 350 milhões de pessoas em todo mundo e em 2030 essa doença deve ser a mais prevalente, atingindo mais pessoas que o câncer e outras doenças infecciosas. Só no Brasil, estima-se que 18% da população apresente o transtorno. Mas, afinal, o que é depressão?

Perante a alguns acontecimentos da vida podemos nos sentir triste e desanimados, como é o caso de um divórcio, a morte de um ente querido, problemas financeiros, entre outros. De um modo geral, essa tristeza é temporária. No entanto, quando os sintomas não desaparecem e são desproporcionais ao acontecimento, a depressão está instalada.

A depressão é caracterizada como um transtorno de humor e surge em resposta a um fator identificável, como perdas, doenças físicas ou uso de drogas. Essa última condição é responsável por 60% dos casos de depressão. Já a depressão que não possui relação com situações de estresse ou doenças físicas é classificada de depressão maior e corresponde a 25% dos casos.

Os sintomas da depressão variam de intensidade e podem se manifestar de formas diferentes em cada pessoa. Normalmente, os sinais mais comuns são:

  • Falta de energia/ cansaço crônico/apatia
  • Perda de interesse em atividades que antes eram corriqueiras
  • Dificuldade de concentração
  • Alterações do apetite e do sono (aumento ou perda do apetite, insônia ou excesso de sono)
  • Sentimento de fracasso e insignificância
  • Pessimismo
  • Irritabilidade
  • Dificuldade para tomar decisões

Além disso, podem surgir alguns sintomas físicos, como dores de cabeça, prisão de ventre, dor no peito, entre outros.

O psicólogo é um profissional adequado e indicado para fazer o diagnóstico e, dependendo da condição, o paciente recebe encaminhamento a um psiquiatra para avaliar a necessidade de um tratamento medicamentoso em combinação com o trabalho psicológico.